PSOL de Plínio aceitará doações pela internet

O comitê financeiro da campanha de Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) decidiu seguir o exemplo dos adversários e dará início ainda nesta semana à arrecadação online de doações. Até o momento, a candidatura recebeu R$ 38 mil, 4,2% do que o partido pretende arrecadar em toda campanha (R$ 900 mil). A expectativa é que as doações pela internet comecem a ser aceitas a partir de sexta-feira. "Esperamos contribuições financeiras principalmente de militantes e simpatizantes", explica Francisvaldo Mendes de Souza, um dos coordenadores financeiros do PSOL.

GUSTAVO URIBE, Agência Estado

09 de agosto de 2010 | 20h29

Nesta segunda-feira, as presidenciáveis Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PV) deram início às doações via web. O modelo que deve ser adotado pelo PSOL é o mesmo das campanhas adversárias: doações de pessoa física por meio de cartão de crédito. Souza informou que o comitê financeiro da campanha acerta os último detalhes para fechar acordo com a empresa Cielo, que atende às bandeiras Visa e Mastercard.

De acordo com o coordenador, a campanha deverá disponibilizar pela internet doações de R$ 10, R$ 50 e R$ 100. Desde o início oficial da corrida eleitoral, a equipe de Plínio divulga em seu site oficial (www.plinio50.com.br) o número da conta corrente da campanha, com o alerta: "O PSOL não aceita contribuições de multinacionais, bancos, grandes empresas, empreiteiras ou empresas envolvidas em contenciosos ambientais ou trabalhistas."

O responsável pelo comitê financeiro da campanha de Plínio, Fernando Silva, acredita, no entanto, que a maior parte dos recursos que irão financiar a candidatura do socialista provenha de eventos com a militância, como um jantar que deverá ser realizado em 16 de setembro na capital paulista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.