PSOL aciona Bolsonaro por agressão contra senador

A troca de empurrões entre o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) e o deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) deve render uma ação do partido do senador contra o parlamentar do PP no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados. Em nota divulgada na tarde desta segunda-feira, 23, o PSOL anunciou que vai representar Bolsonaro por quebra de decoro parlamentar após agressão física contra Randolfe.

DAIENE CARDOSO, Agência Estado

23 de setembro de 2013 | 16h39

O incidente aconteceu na manhã desta segunda, durante visita de uma comitiva de parlamentares da Comissão da Verdade à antiga sede do DOI-Codi, onde hoje funciona o 1º Batalhão de Polícia do Exército, na zona norte do Rio de Janeiro. O tumulto aconteceu no portão de entrada do prédio, com direito a gritos e empurrões entre Bolsonaro, Randolfe e o senador João Capiberibe (PSB-AP).

Segundo a nota do PSOL, Bolsonaro teria dado um soco no estômago de Randolfe. Com a agressão, o líder do partido na Câmara, Ivan Valente (SP), anunciou que dará entrada a uma representação contra o deputado do PP. "Ele usou de violência contra um senador. O Bolsonaro, mais uma vez, extrapola todos os limites", afirmou Valente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.