PSDB volta ao 1º escalão de BH após 16 anos

Márcio Lacerda escolhe tucano para a Secretaria da Saúde

Eduardo Kattah, BELO HORIZONTE, O Estadao de S.Paulo

30 de dezembro de 2008 | 00h00

O prefeito eleito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda (PSB), anunciou ontem os nomes do seu futuro secretariado. O PT continuará ocupando o maior número de pastas, mas, após 16 anos, o PSDB retorna ao primeiro escalão da prefeitura, indicando o secretário de Saúde. Considerada uma das principais vitrines da administração, a pasta terá como titular o administrador de empresas Marcelo Gouvêa Teixeira, que já ocupou a Secretaria da Saúde do governo Aécio Neves (PSDB).Os petistas que formam o núcleo do governo do prefeito Fernando Pimentel (PT) foram mantidos no primeiro escalão: Murilo Valadares, na Secretaria de Políticas Urbanas; Jorge Nahas, na Secretaria de Políticas Sociais, e Helvécio Magalhães, atual secretário de Saúde, que ocupará o Planejamento. A Secretaria de Educação terá como titular interina Macaé Evaristo, mas faz parte da cota do PT, afirmou Lacerda.Eles disse que irá fazer sugestão à Fundação Municipal de Cultura para que a mulher de Pimentel, a historiadora Thaís Velloso Cougo Pimentel, seja uma das indicadas em uma lista tríplice pelo conselho gestor da cidade. A escolha do futuro presidente da fundação caberá a Lacerda.Considerado um dos principais auxiliares do atual prefeito, o secretário de Governo, Paulo Moura, comandará a Prodabel, da administração indireta.Lacerda foi apoiado por uma ampla coligação de partidos (12 formalmente, além de PSDB e PPS, informalmente) e enfrentou dificuldades para atender aos diversos e muitos interesses. Ele admitiu que deve encaminhar um projeto à Câmara Municipal para a criação da Secretaria do Meio Ambiente, que seria entregue ao PV. Outra secretaria, voltada para a formação profissional de jovens, também poderá ser criada. Para isso, afirmou que será preciso reduzir a estrutura das secretarias regionais. Ontem mesmo, Lacerda anunciou que cerca de 250 assessores comissionados serão exonerados. Ele disse que tentará evitar que essas secretarias funcionem como trampolim para futuras candidaturas. "Não quero futuros candidatos nas regionais." Como cota pessoal, o prefeito eleito optou por nomes técnicos como Josué Costa Valadão, superintendente de Desenvolvimento da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), que será o secretário de Governo. O PSB será representado por Mário Assad Júnior, que permanece na pasta de Assuntos Institucionais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.