PSDB vai propor mínimo de R$ 600 no Senado

O líder do PSDB no Senado, Alvaro Dias (PR), anunciou hoje duas emendas ao projeto do salário mínimo, aprovado na noite de ontem pela Câmara. A primeira das emendas é a que fixa em R$ 600 o valor do mínimo, contrapondo os R$ 545 do projeto do governo. Para esta emenda, Dias quer o apoio do DEM que, na Câmara, defendeu o valor de R$ 560.

EDUARDO BRESCIANI, Agência Estado

17 de fevereiro de 2011 | 12h08

A segunda emenda a ser apresentada por Dias é para retirar do projeto a autorização para que a presidente Dilma Rousseff conceda os reajustes dos próximos anos por decreto. Ele argumenta que este artigo é inconstitucional. "Reajuste do mínimo tem de ser feito por lei", diz.

Dias ainda vai consultar a bancada do partido, mas diz não ver problemas em votar o mínimo já na próxima semana, como defende o líder do governo, Romero Jucá (PMDB-RR). "Pessoalmente eu não vejo problema. Temos de ser eficientes e estas questões precisam ser resolvidas com rapidez. Votar amanhã ou daqui um mês não muda o resultado".

Tudo o que sabemos sobre:
salário mínimoPSDBSenadoR$ 600

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.