PSDB vai pedir abertura de inquérito contra Sensus

Partido aponta irregularidades em pesquisa para presidente e quer intervenção do Ministério Público Eleitoral

Julia Duailibi, O Estado de S.Paulo

20 de abril de 2010 | 18h44

 

Os advogados do PSDB entrarão com uma representação no Ministério Público Eleitoral, na próxima quinta-feira, pedindo a abertura de inquérito para investigar a última pesquisa feita pelo instituto Sensus, que apontou empate técnico entre os pré-candidatos José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT).  

 

 

A representação tem como base conclusão feita por técnicos ligados ao partido após fiscalização em dados da pesquisa, na sede do Sensus, na sexta-feira passada. Na avaliação do PSDB, há indícios de irregularidades na condução das entrevistas, principalmente em relação à amostra usada pelo instituto – haveria mais entrevistados de baixa renda que a população geral, o que favorece o candidato com melhor desempenho junto a esse estrato.  

 

 

O Sensus liberou os dados para serem analisados por técnicos do partido depois que o PSDB ameaçou chamar a Polícia Federal para conseguir lançar os dados em um laptop. No decorrer da última sexta-feira, 16, enviou três notificações alegando que não estava sendo cumprida a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que autorizou a fiscalização com base na resolução 23.190.

 

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
SensusPSDBpesquisa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.