PSDB vai à Justiça contra sindicato dos professores

Na avaliação dos tucanos, protesto realizado pela Apeoesp na última sexta-feira feriu a legislação eleitoral

Julia Duailibi, de O Estado de S.Paulo

29 de março de 2010 | 19h06

Depois da manifestação em frente ao Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, na última sexta-feira, 26, o PSDB decidiu entrar com uma representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra a Apeoesp (sindicato dos professores) e a presidente da entidade, Maria Izabel Noronha. O partido alega que a manifestação promovida pela entidade teve conotação eleitoral e que recursos sindicais foram usados para promover campanha antecipada. A representação será protocolada nesta terça-feira, 30.

 

Na avaliação dos tucanos, o protesto realizado pela Apeoesp até o Palácio dos Bandeirantes feriu a legislação eleitoral uma vez que representantes da entidade discursaram sobre a campanha presidencial deste ano, além de usarem a estrutura do sindicato promover o ato supostamente eleitoral. O ato terminou com 16 pessoas feridas.

 

"Ninguém está querendo discutir o movimento grevista, mas a legislação eleitoral é eloquente. Não pode haver sindicatos interferindo no ambiente eleitoral e também não se pode promover propaganda eleitoral antes do prazo", declarou o advogado do PSDB, Ricardo Penteado.

 

Constam da representação transcrições de discursos feitos pelos sindicalistas, de cima de um carro de som, no qual Serra, atacado verbalmente pelos professores, é apresentado como candidato a presidente. Caso a Justiça considere a acusação procedente, a Apeoesp e sua presidente terão de pagar multa. Procurada, Maria Izabel disse que só irá se pronunciar após tomar conhecimento do conteúdo da representação. A Apeoesp é filiada à CUT.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.