PSDB tentará criar CPI para investigar Palocci

Tucanos querem apurar 'suposto tráfico de influência' pelo ministro chefe da Casa Civil com sua empresa de consultoria

Eduardo Bresciani, do estadão.com.br

20 de maio de 2011 | 11h52

Brasília – O PSDB vai propor a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar “suposto tráfico de influência” do ministro chefe da Casa Civil, Antonio Palocci. A iniciativa foi anunciada nesta sexta-feira, 20, pelos líderes do partido na Câmara, deputado Duarte Nogueira (SP); e no Senado, Álvaro Dias (PR). A proposta é de uma CPI mista. A coleta de assinaturas começará na próxima semana.

Para que a CPI saia do papel é necessário colher assinaturas de 171 deputados e 27 senadores. Esta é a iniciativa mais forte do PSDB contra Palocci, pois até agora o partido tinha sido cauteloso. Após a revelação de que aumentou seu patrimônio em 20 vezes nos últimos quatro anos, Palocci está no centro da primeira turbulência política do governo Dilma Rousseff.

O jornal O Estado de S.Paulo informa, na edição desta sexta, que em documento que deve ser enviado hoje à Procuradoria-Geral da República (PGR), “Palocci informa que trabalhou para pelo menos 20 empresas, incluindo bancos, montadoras e indústrias e que boa parte dos pagamentos foi concentrada entre novembro e dezembro do ano passado, quando anunciou aos clientes que não mais atuaria no ramo de consultoria”.

Tudo o que sabemos sobre:
CPIPSDBPaloccipatrimônio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.