PSDB tem de ser ´implacável´ nas críticas a Lula, diz FHC

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso cobrou nesta segunda-feira dos correligionários do PSDB maior unidade, clareza de propostas e aproximação com os setores da sociedade e uma postura crítica com relação ao governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A cobrança foi feita no final da tarde desta segunda em um encontro fechado entre o ex-presidente e o PSDB paulista."Temos de ser implacáveis nas críticas ao governo Lula", disse FHC segundo uma fonte que participou da reunião. Depois do encontro, que durou mais de duas horas, o ex-presidente concedeu rápida entrevista coletiva destacando que a legenda tem que abrir canais de comunicação com quem não é do partido. No seu entender, não basta ter bons quadros, se não houver a disseminação das idéias junto à sociedade. Ele falou que 2010 não deve estar na pauta do partido neste momento. "E eles também sabem", destacou, numa referência aos governadores de São Paulo, José Serra, e de Minas Gerais, Aécio neves, potenciais candidatos à sucessão de Lula.Ainda na entrevista, FHC disse que o PSDB deve ter uma agenda própria e ver o que é bom para o Brasil. Com relação às relações com governo Lula, ela disse que sua legenda não vai atuar contra o Brasil. "Mas também não vamos aderir. O que for bom, vota; o que não for bom, não vota". Ele disse que os tucanos não vão fazer como os petistas fizeram em seu governo, "votaram contra o Brasil". E alfinetou: "Mais isso não quer dizer que tenhamos de estar lá toda hora tomando cafezinho com o presidente da República."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.