George Gianni/PSDB
George Gianni/PSDB

PSDB-SP defende afastamento de Aécio de comando do partido

Presidente da Alesp, Cauê Macris, disse que recebeu notícia 'com muita indignação'

Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo

18 de maio de 2017 | 12h47

O diretório estadual do PSDB paulista divulgou nessa quinta-feira, 18, uma nota oficial defendendo o afastamento do senador Aécio Neves da presidência nacional da legenda. "Diante dos fatos amplamente noticiados pela imprensa desde a noite de quarta-feira, 17, e em nome da nossa história e dos compromissos éticos e democráticos assumidos desde a fundação do PSDB, personificadas em lideranças como Mário Covas e André Franco Montoro , o diretório estadual do PSDB defende o imediato afastamento do senador Aécio Neves da Presidência nacional do partido."

Em vídeo divulgado no Facebook, o deputado estadual Cauê Macris (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, disse que recebeu "com muita indignação" a notícia de que o presidente nacional do partido "pediu R$ 2 milhões em troca de benefícios pessoais para poder se defender da Lava Jato". 

Ainda segundo o parlamentar, "não há condição do senador Aécio Neves presidir o partido e conduzir a nossa legenda pelo rumo do nosso País."

O empresário Joesley Batista, um dos donos do frigorífico JBS, gravou conversa com o senador Aécio Neves (PSDB-MG) em que o tucano pede R$ 2 milhões ao empresário sob o argumento de que precisaria de ajuda para pagar sua defesa na Lava Jato. Na manhã desta quinta, o Supremo Tribunal Federal (STF) fastou Aécio Neves do cargo de senador e ordenou a prisão da irmã e do primo dele. É esperado agora seu afastamento do cargo de presidente nacional do PSDB.

Tudo o que sabemos sobre:
Franco MontoroPSDBFacebook

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.