Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

PSDB retoma prévias neste sábado com novo aplicativo e prevê anunciar resultado já amanhã

Votação será reaberta das 8 às 17 horas e realizada com terceira opção de plataforma online

Marcelo de Moraes, O Estado de S.Paulo

26 de novembro de 2021 | 13h37

BRASÍLIA — Seis dias após suspender a consulta a filiados por problemas técnicos, o PSDB vai retomar suas prévias presidenciais hoje, na esteira de um processo marcado por muito desgaste. A ideia é concluir a votação no mesmo dia para já anunciar o candidato. Na avaliação da cúpula tucana, o PSDB tem perdido terreno político no momento em que outros “jogadores” da terceira via saem a campo.

Os governadores João Doria (São Paulo), Eduardo Leite (Rio Grande do Sul) e o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio disputam as prévias. Tanto a equipe de Doria como a de Leite cantam vitória. Os três candidatos concordaram com a solução definida pela cúpula do PSDB, que escolheu a empresa Beevoter, aprovada nos testes de estresse feitos pelo partido para fornecer o aplicativo de votação.

Há um absoluto consenso técnico entre o PSDB e as campanhas, referendando a solução técnica encontrada hoje”, disse Bruno Araújo, presidente do partido. 

Os postulantes à vaga de candidato tucano ao Palácio do Planalto, em 2022, intensificaram na sexta-feira, 26, mesmo a ofensiva pelo apoio dos filiados. Doria e Leite, que polarizam a disputa, haviam passado a semana divergindo das propostas apresentadas para retomar a votação, mas acabaram fazendo um acordo para cessar os ataques em público.

“Prévias engrandecem o PSDB no exercício da democracia e do voto dos seus filiados e mandatários. Viva a democracia!”, afirmou Doria. “O mais importante foi alcançado: segurança de que os votos serão sigilosos! Que cada tucano vote com o coração e esperança! Vamos juntos pra uma candidatura com a cara do PSDB. Vamos ao voto”, disse Leite.

O governador gaúcho tem divulgado uma previsão da Eurasia, que o aponta como favorito. Já a campanha de Doria estima que o governador paulista conseguirá vencer com 61,39% dos votos, contra 36,77% de Leite e 0,98% de Arthur Virgílio. “Talvez esse dado seja até por baixo porque houve uma percepção de mais crescimento”, previu o ex-ministro Antonio Imbassahy, um dos coordenadores da campanha de Doria. Do outro lado, os aliados de Leite mantém o otimismo. “O Brasil espera realmente uma coisa nova, um momento novo. Eduardo Leite representa dinamismo, juventude, força de vontade, postura e mentalidade para a mudança que o País precisa”, defendeu o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), que abriu mão de sua candidatura para apoiar o governador do Rio Grande do Sul.

As prévias do PSDB foram interrompidas no domingo passado por causa de um problema no aplicativo de votação, desenvolvido pela Fundação de Apoio da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Faurgs). Desde então, a cúpula do PSDB vem testando empresas para substituir a ferramenta on line com segurança. Em nota, a Faurgs chegou a afirmar que considerava “muito plausível” ter ocorrido “um ataque de hackers” naquele dia. A Polícia Federal investiga essa possibilidade.

Com isso, a disputa interna acabou se tornando ainda mais acirrada, especialmente pela troca de acusações entre Doria e Leite. Aliados do gaúcho levantaram a hipótese de compra de votos pela campanha do paulista. A equipe de Doria, por sua vez, disse que o correligionário é manipulado pelo deputado Aécio Neves (MG). Virgílio se juntou a Doria para afirmar que Leite era um “ventríloquo” de Aécio. Os dois acusaram o grupo do governador gaúcho de agir para “melar” uma candidatura do PSDB à Presidência. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.