PSDB repudia ações do governo para evitar CPI

A Executiva Nacional do PSDB divulgou nota de repúdio às ações do governo federal para evitar a investigação do Congresso no caso Waldomiro Diniz. Os tucanos reagiram à declaração do ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, de que a oposição namora com o perigo e responderam no mesmo tom, lembrando que Dirceu "por 12 anos deu guarida política e até dividiu o teto com o pivô do atual escândalo que liga o PT à contravenção, para finalmente instalá-lo no Palácio do Planalto como seu auxiliar direto". No texto, os tucanos dizem que "o temor do governo é tanto que, além de investir pesadamente contra a CPI para apurar o escândalo, também se insurge até contra a CPI dos bingos, proposta por um dos integrantes de sua base e assinada por senadores do próprio PT". Os dirigentes do PSDB lembram ainda que algumas denúncias contra o ex-subchefe da Casa Civil partiram de pessoas ligadas ao próprio PT como Luiz Eduardo Soares e José Vicente Brizola. Os tucanos reiteram que pré-requisito para abrir uma CPI no Senado já foi alcançado. Eles acusam ainda o Executivo e seus aliados no Parlamento de violar a Constituição que permite a abertura de CPIs com a assinatura de um terço dos integrantes de cada casa no Congresso.A nota diz ainda que a apuração rigorosa prometida pelo governo sobre o caso não prosperou e questina a demora da Justiça para decidir sobre os pedidos de quebra de sigilo bancário, fiscal e telefônico de Waldomiro Diniz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.