Divulgação
Divulgação

PSDB representa na Procuradoria-Geral da República contra presidente do Cade

Conforme o Estado revelou, Vinícius Carvalho omitiu em seu currículo ter trabalhado com o deputado Simão Pedro, que apontou esquema de cartel no metrô de São Paulo

DÉBORA ÁLVARES, Agência Estado

26 de setembro de 2013 | 16h40

O PSDB apresentou uma representação na Procuradoria Geral da República (PGR) contra o presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), Vinícius Carvalho. O partido pede que ele seja investigado devido à omissão em currículos públicos da atuação como chefe de gabinete do deputado estadual em São Paulo, Simão Pedro (PT).

O pedido também envolve o ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho; e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. Segundo o líder do PSDB no Senado, Aloysio Nunes (SP), eles eram responsáveis pela prestação de informações de Vinícius ao Senado, quando este foi sabatinado pelos senadores, em maio do de 2012.

A representação solicita a averiguação sobre ilícitos como "improbidade administrativa, exercício de atividade político-partidária, uso de informação privilegiada, falsidade ideológica e crime de responsabilidade".

Nunes também formalizou um convite para que Vinícius preste esclarecimentos na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado (CAE), responsável pela análise de sua indicação. "Espero, primeiro, que ele aceite o convite, depois, que ele explique porque omitir essa informação. Não consigo ver uma explicação plausível.", destacou.

Aloysio Nunes apresentou nesta quinta-feira também um projeto de resolução para alterar o Regimento Interno da Casa e obrigar a descrição das atividades profissionais exercidas pelo indicado "com a discriminação dos referidos períodos e, se for o caso, informações detalhadas quanto à nomeação, nos últimos quinze anos, para cargos de provimento em comissão e para função de confiança".

Mais conteúdo sobre:
caso siemenscadePSDB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.