PSDB realiza ato para reforçar candidatura própria em SP

Evento organizado por correligionários ligados a Alckmin ocorre nesta quinta às 19h30 no bairro de Santa Cecília

Elizabeth Lopes, da Agência Estado,

27 de março de 2008 | 11h46

O PSDB de São Paulo dá nesta quinta-feira, 27, mais um passo para reforçar a tese de que a legenda sairá com candidatura própria às eleições municipais na capital paulista. O pré-candidato da legenda, Geraldo Alckmin, vem trabalhando intensamente nos bastidores para que o partido não saia rachado neste pleito, uma vez que parte dos correligionários - em sua maioria, vereadores tucanos - está apoiando a candidatura à reeleição do prefeito Gilberto Kassab (DEM). Veja também: FHC admite que PSDB e DEM terão candidaturas próprias em SP Kassab defende aliança DEM-PSDB para pleito em SP  Candidatura de Alckmin divide cardeais tucanos O ato pró-candidatura própria, organizado pelos diretórios do PSDB na capital e pelos correligionários ligados ao ex-governador de São Paulo, está marcado para as 19h30, no bairro de Santa Cecília. Alckmin não estará no evento, pois já havia programado palestra em Ribeirão Preto, interior paulista. Além disso, sua participação no ato poderia ser interpretada pré-campanha e provocar reações dos adversários por meio de ações no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Os tucanos também promovem outro evento na capital, uma palestra do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, num hotel da região da avenida Paulista, prevista também para as 19h30. A coincidência de agendas chegou a gerar discussões internas a respeito do possível racha dos tucanos em São Paulo. Entretanto, dirigentes do partido alegaram que a palestra do ex-presidente, para arrecadar fundos para a nova sede do partido em São Paulo, já estava agendada há mais de 40 dias.Na avaliação de um desses dirigentes, o partido não sairá dividido nas eleições municipais deste ano em São Paulo. Ele cita, como exemplo, as declarações dadas ontem pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, de que nas eleições para a prefeitura irá apoiar o candidato de seu partido, provavelmente o ex-governador Geraldo Alckmin.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.