PSDB quer voto distrital na reforma do sistema eleitoral

O presidente do PSDB de São Paulo, deputado federal Mendes Thame, afirmou hoje que o 3º Congresso Nacional da legenda acatou a proposta de voto distrital proporcional como um dos principais cernes da reforma do sistema eleitoral. Segundo ele, o governador de São Paulo, José Serra, já havia defendido ontem esse sistema para as eleições aos parlamentos, destacando que a medida poderá reduzir o custo das campanhas para deputados e vereadores em até dez vezes.A mais antiga proposta em tramitação na Câmara dos Deputados sobre o tema é o Projeto de Lei (PL) 7537/06, de autoria do próprio Thame. Na sua avaliação, a proposição tem muitas vantagens, dentre as quais o fato de que para ser colocada em prática, não é necessário alterar a Constituição. Além disso, não exclui os pequenos partidos, aproxima o eleitor dos eleitos, diminui o custo das campanhas e facilita o acompanhamento e fiscalização dos trabalhos dos eleitos."Em um Estado que tivesse quatro distritos, os custos estariam, em princípio, sendo diminuídos em 75%. Com dez distritos, a economia seria de 90%, porque o candidato só teria que fazer campanha em um décimo do território do seu Estado", exemplificou.O presidente do PSDB paulista disse ainda que outro ponto favorável do projeto é o respeito às diferenças regionais. "Os Estados têm características completamente diferentes, em função da sua população e das peculiaridades de cada região, que deverão ser levadas em conta ao se definir o número de distritos e o número de vagas em disputa, em cada colégio eleitoral." O deputado acredita também que esse sistema aumenta a possibilidade de eleger candidatos com maior identificação com os eleitores.

ELIZABETH LOPES, Agencia Estado

23 de novembro de 2007 | 17h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.