PSDB quer agora CPI sobre caso Celso Daniel

O líder do PSDB no Senado, senador Arthur Virgílio (AM), acaba de entregar à Mesa da Casa um requerimento com 28 assinaturas - uma a mais do que o total necessário - pedindo a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as circunstâncias do assassinato, em janeiro de 2002, do então prefeito de Santo André, Celso Daniel, do PT. Nos termos do requerimento, a CPI teria prazo de 180 dias para responder às seguintes denúncias "divulgadas pela imprensa": 1) que empresas de transporte coletivo teriam pago propina a assessores de Celso Daniel? 2) o empresário Sérgio Gomes da Silva, "O Sombra", amigo de Daniel, estaria envolvido no eventual esquema de corrupção na Prefeitura e no assassinato do então prefeito? e 3) qe meios ilegais e antiéticos teriam sido utilizados pelos envolvidos para impedir investigação do Ministério Público e da Polícia Federal sobre escutas de conversas telefônicas a respeito do caso?Arthur Virgílilo começou a colher assinaturas para o requerimento de CPI em meados de 2003, mas não levou o assunto adiante. Hoje, Virgílio resolveu completar a coleta de assinaturas. Após a apresentação do requerimento, o vice-presidente do Senado, Paulo Paim (PT-RS), disse que vai ler o requerimento na sessão de amanhã. Uma vez lido esse documento, considera-se que a CPI está criada, mas, para que ela entre em funcionamento, é necessário que os líderes dos partidos indiquem os parlamentares que vão representá-los na comissão. No caso da CPI dos Bingos, os partidos não fizeram a indicação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.