PSDB qualifica de grotesca a ação da PM na PF do Maranhão

O PSDB garante que não pretende utilizar politicamente o episódio ocorrido na quarta-feira Maranhão, quando cerca de 50 policiais militares tentaram invadir uma área de inteligência da Polícia Federal. Nesta quinta-feira, o presidente do PSDB, deputado José Anibal (SP), que classificou o ato como ?grotesco?, afirmou não acreditar que a governadora do Estado, Roseana Sarney, pré-cadidata do PFL à Presidência da República, tivesse conhecimento do fato.?Essa ação da PM do Maranhão impediu que houvesse uma outra ação da PF de combate ao narcotráfico?, disse Aníbal. "Posso até admitir que há uma certa tensão no Maranhão, mas não justifica situações como essas. Estou convencido de que a governadora Roseana Sarney não tinha conhecimento da ação da PM?.Para o deputado, o fato não deverá provocar uma nova crise política entre os PFL e PSDB. ?Do ponto de vista partidário e do governo, posso garantir que não acontecerá?, afirmou. O assunto não foi tratado publicamente entre os tucanos que estiveram no Ceará, durante a inauguração das obras do porto Mário Covas. O candidato do PSDB à Presidência, senador José Serra, não quis falar sobre o assunto. ?Estava viajando o dia inteiro?, disse. Ele foi informado de todo o episódio na quarta-feira, quando viajava de Cuiabá para Fortaleza. O governador Tasso Jereissatti, que deixa o governo nos próximo dias para ser candidato ao Senado, desconversou. ?Quando isso aconteceu, estava voltado para a questão do jogo do Brasil?, afirmou o governador, referindo-se à partida entre a seleção brasileira e a Iugoslávia, ocorrida na quarta-feira, em Fortaleza.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.