PSDB ouvirá Arruda antes de decidir seu futuro

O ministro da Educação, Paulo Renato Souza, disse hoje que o PSDB deve ouvir pessoalmente o senador José Roberto Arruda, antes de tomar uma decisão sobre sua saída ou permanência no partido, depois que confessou seu envolvimento na violação do painel eletrônico de votação do Senado. "Não se pode julgar apenas a partir das informações ou declarações que ele (Arruda) deu no Senado", afirmou o ministro durante o lançamento da Campanha Nacional da Família na Escola.Ele elogiou a atitude do senador ao confessar seu envolvimento no episódio. "Acho que o senador errou, mas teve uma atitude digna ao reconhecer o erro", disse. O ministro lembrou que o PSDB tem uma comissão de ética e que o caso deve seguir agora em processo normal, dentro do partido. "Não devemos nos precipitar num prejulgamento", defendeu o ministro, que na semana passada manifestava seu voto de confiança ao senador, no primeiro pronunciamento de Arruda no Senado, quando desmentiu todas as acusações feitas pela ex-diretora do Prodasen, Regina Célia Borges.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.