PSDB insiste em Jarbas para presidir CPI dos cartões

Mesmo com o direito de assumir apresidência da CPI mista dos cartões, o PSDB vai manter oconvite ao senador Jarbas Vasconcellos (PMDB-PE), adversário dogoverno e dissidência no partido que integra a base de apoio. O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), consideroua atitude do governo de ceder a presidência da CPI ao partidouma vitória, mas garantiu que mantém o convite ao senadorpeemedebista. "Não considero que seja uma provocação", disse o lídertucano sobre o convite a Jarbas. "A indicação é do PSDB. Se nósquiséssemos poderíamos indicar o senador do PSOL". Na condição de partidos com maior representação noCongresso, o PMDB havia indicado Neuto de Conto (SC) para apresidência da CPI, e o PT escolhera Luiz Sérgio (RJ) para arelatoria. Mas a oposição ameaçava criar um segunda CPI, exclusiva doSenado, se o governo não concordasse em dividir o comando daCPI mista. Após uma reunião na manhã desta quarta-feira, olíder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), disse ajornalistas que a presidência da CPI mista seria cedida ao PSDBpara encerrar a disputa e apressar sua instalação. A concessão, segundo Virgílio, não significa que a CPI noSenado esteja descartada. "A CPI do Senado não morreu. Há o compromisso apenas delanão ser lida agora. Vamos ver como fica a investigação na CPImista", disse o senador tucano. Já o líder do DEM no Senado, Agripino Maia, acha que adivisão do comando da CPI mista encerra uma segunda comissão. "Para mim, é o fim da CPI do Senado. Não há necessidadedisso mais." No PSDB, os nomes mais cotados para assumir a presidênciada CPI são os dos senadores Marisa Serrano (MS) e MarconiPerillo (GO).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.