PSDB fecha com Fruet e retira apoio a Chinaglia

O deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), candidato à presidência da Câmara, já foi avisado pelo PSDB de que a bancada deste partido deverá apoiar o candidato Gustavo Fruet (PSDB-PR) e retirar o apoio que havia declarado ao petista. O líder do PSDB na Câmara, deputado Jutahy Júnior (BA), e o deputado Antonio Carlos Pannunzio (PSDB-SP), conversaram com Chinaglia e o informaram de que, depois do lançamento da candidatura de Fruet, na terça-feira, pelo grupo da terceira via, não encontraram deputados tucanos que defendessem o apoio à proporcionalidade e à candidatura Chinaglia. Segundo Jutahy, o PSDB fará uma votação apenas com o nome de Fruet, excluindo da consulta os nomes dos candidatos da base governista, Chinaglia e Aldo Rebelo (PCdoB-SP). Agora, o partido deverá ficar com a segunda vice-presidência, posição que é garantida pelo regimento interno da Câmara em função do tamanho de sua bancada. O deputado José Anibal (PSDB-SP) está costurando dentro da própria bancada a escolha de Fruet por aclamação. Nesse caso não haveria votação, mas apenas uma manifestação de aprovação da candidatura tucana, indicada pelo grupo independente terceira via. Em entrevista, Pannunzio defendeu o candidato tucano: "O PSDB encontrou na candidatura Fruet uma solução que agrupa o partido como um todo."Pannunzio evitou dizer qual a posição do PSDB em um eventual segundo turno entre Chinaglia e Aldo, candidato à reeleição. "Estamos nesta disputa para ganhar. Se outras situações vierem, trataremos delas depois", disse. Ele não vê dificuldade no fato de a candidatura de Fruet ter sido lançada só agora, quando os outros dois candidatos já estão em campanha. Segundo o deputado, o tempo de campanha, nesse tipo de eleição, é relativo, e os partidos se engajaram nas outras candidaturas quando o quadro era outro. Na reunião da bancada do PSDB na Câmara, marcada para a próxima terça-feira, os deputados tucanos deverão eleger Pannunzio como novo líder, no lugar de Jutahy. Este texto foi ampliado às 18h44

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.