PSDB escolhe como líder na Câmara deputado próximo a Alckmin

O PSDB escolheu nesta quarta-feira odeputado José Aníbal (SP) como novo líder do partido na Câmara.Ele recebeu 36 votos contra 22 do deputado Arnaldo Madeira(SP). O resultado foi uma vitória do grupo do ex-governadorGeraldo Alckmin, que apoiava Aníbal, sobre o governador de SãoPaulo, José Serra, mais próximo de Arnaldo Madeira. Após a eleição pela bancada, Aníbal disse que a prioridadeé a coesão da bancada para obter vitória nas eleiçõesmunicipais, principalmente nas cidades com mais de 100 milhabitantes. Ele evitou comentar a eventual candidatura de Alckmin àprefeitura de São Paulo e defendeu a CPI mista para investigaro uso dos recursos pelos cartões do governo federal, que podeincluir o governo Fernando Henrique Cardoso. "O negócio é nãopersonalizar". "Estamos voltados a recuperar uma agenda e a unidade dabancada. O PSDB é campeão na disputa pela reeleição. São Pauloé uma questão que está em aberto", disse. A avaliação de integrantes do PSDB é de que Aníbal acabouvitorioso porque fala a linguagem que os deputados queremouvir, que vai defender os interesses da bancada. Sua palavrachave foi vigor, contra ponderação usada por Madeira. Ele vaisubstituir o deputado Antonio Carlos Pannunzio (SP), que ocupao posto. Economista de 60 anos, Aníbal está em seu quarto mandatocomo deputado federal. Ocupou a secretaria de Ciência eTecnologia do Estado de São Paulo entre 1999 e 2001, no governode Mario Covas. Seu currículo político mostra uma curiosidade: Aníbal foifundador do PT em 1980, mas ficou apenas um ano no partido quehoje é o maior adversário dos tucanos. Trocou o PT pelo PMDB edesde 1990 está no PSDB, onde ocupou a presidência entre 2001 e2003. A bancada do PT na Câmara elegeu na terça-feira o deputadoMaurício Rands (PE) como novo líder do partido. Rands, de 47anos e que está no segundo mandato, substituirá Luiz Sérgio(RJ). O Democratas deixou para semana que vem a escolha do líder,que deve recair sobre Antonio Carlos Magalhães Neto (BA), emsubstituição a Onyx Lorenzoni (RS). (Texto de Carmen Munari; Edição de Mair Pena Neto)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.