PSDB e PFL prometem refazer aliança em 2002

O PSDB e o PFL decidiram, em jantar realizado na noite de quinta-feira na residência do senador Jorge Bornhausen (PFL-SC), refazer a aliança entre os dois partidos com vistas à sucessão presidencial em 2002. Os liberais e os tucanos farão novo encontro em julho para acertar estratégias e identificar pontos que podem avançar em relação ao um programa comum de governo. "O processo de diálogo retornou", afirmou hoje Bornhausen.A primeira tarefa dos partidários do PFL e PSDB será retomar a aliança política nos estados, com a escolha de candidatos comuns no ano que vem. Afastados desde as eleições para os postos de comando da Câmara e Senado, quando o PSDB uniu-se ao PMDB e isolou o PFL, o tom foi de reaproximação. Pelo PSDB, compareceram o presidente do partido, deputado José Anibal (SP), e o ministro das Comunicações, Pimenta da Veiga. Do lado do PFL, além de Bornhausen, participaram do jantar, o ministro da Previdência, Roberto Brant, o vice-presidente do partido, senador José Agripino (RN), e o deputado Heráclito Fortes.Recentemente, Fortes organizou um encontro entre Bornhausen e o ministro da Saúde, José Serra, que serviu para quebrar o gelo entre o pré-candidato do PSDB à presidência da República e a cúpula pefelista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.