PSDB e PFL estão fazendo a oposição do vale-tudo, diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que os partidos de oposição não podem ser juízes do PT. Ao falar na abertura do 13º Encontro Nacional do PT, que ocorre agora à noite na capital, Lula ironizou o PFL e o PSDB. "Eles estão dando uma pequena lição à esquerda de como fazer oposição no Brasil". Lula lembrou que, quando o PT estava na oposição, a situação dizia que eles eram "fichinha, porque não atacavam a moral e não mexiam com a família de ninguém." "Agora, eles estão fazendo a oposição do vale-tudo", afirmou.Muito aplaudido pelos militantes que participam do encontro, Lula disse que em 36 meses de governo e em um ano de "saraivada de tiros" (da oposição), não reclamou, nem falou mal de ninguém. "E não vou falar. Até porque vocês me elegeram para governar e não para falar mal dos outros", afirmou.Em outro trecho do discurso, o presidente disse que é necessário estar preparado para reconhecer os erros e para receber o julgamento do povo brasileira e da Justiça. Porém, advertiu: "não podemos aceitar que os adversários sejam os julgadores do PT, porque a história está cheia de exemplos de julgamentos precipitados".Lula, que começou seu discurso às 19h20, citou os companheiros de seu partido e, ao falar do ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, que também está presente, a militância levantou para aplaudi-lo.O presidente lembrou de "outros" companheiros que não estão presentes, sem citar o nome do ex-presidente nacional da legenda José Genoino, que não participa da abertura deste encontro.Lula disse ainda que está muito feliz de participar de um encontro, depois de mais de 30 meses. "O último foi o de Recife, antes de eu ser definido como candidato à Presidência. "Estou aqui com certa dificuldade, porque passei os últimos 30 anos falando mal do governo e aqui estou como governo, por isso não posso falar mal de mim mesmo", brincou, provocando risos na platéia.CPIsO presidente criticou a forma como foram conduzidas as CPIs dos Bingos e dos Correios que, segundo ele, foram transformadas em uma ferramenta para julgar o PT em nome de outras causas. Segundo ele, tanto a CPI dos Bingos quanto a CPI dos Correios foram transformadas em CPIs do PT. "Encontraram uma forma de fazer um julgamento do nosso partido em nome de outra coisa", disse"Eles sabem que na disputa democrática, não nos derrotarão", afirmou. Interrompido por aplausos, Lula passou alguns segundos ouvindo gritos da platéia pedindo a sua reeleição. O coro foi guiado pela frase "Um dois três, Lula outra vez".ImprensaO presidente se queixou da forma como parte da imprensa vem tratando seu governo e alegou que o tratamento não tem sido feito de forma democrática. "Eu duvido que tenha no mundo um defensor maior do que eu da liberdade de imprensa, mas uma parte da imprensa sabe que não tem sido democrática comigo", afirmou. América LatinaLula aproveitou para exaltar os avanços que seu governo obteve na política externa, em especial na América Latina. Lembrando a eleição de presidentes esquerdistas em países da região, Lula afirmou que o Brasil deve ter consciência de que é necessário auxiliar as nações que estão à sua volta. "O Brasil tem consciência de que não pode ser um país rico rodeado de países pobres", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.