PSDB e DEM irão pedir CPI do Apagão Aéreo no Senado

A bancada do PSDB no Senado decidiu nesta quarta-feira, por unanimidade, apoiar, junto com o DEM (ex-PFL), um requerimento de criação da CPI do Apagão Aéreo, destinada a investigar a crise em órgãos ligados à aviação civil do Brasil e apurar os motivos da crise no setor. O requerimento será apresentado em conjunto pelos dois partidos. Segundo o líder do PSDB, senador Arthur Virgílio (AM), a coleta de assinaturas vai começar "o quanto antes", com a expectativa de conseguir o apoio de pelo menos 35 senadores - oito a mais do que o número mínimo necessário. Segundo Virgílio, essa CPI deverá investigar as causas técnica, tecnológica, administrativa e de corrupção do chamado apagão no setor aéreo, incluindo uma avaliação das atividades da Infraero (Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária). "Porque Infraero e corrupção, no País, hoje, são a mesma coisa", acusou o líder do PSDB.Ele disse que, se o Supremo Tribunal Federal (STF) mandar a Câmara instalar a mesma CPI, caberá aos oposicionistas no Senado decidirem se há condições de se fazer uma CPI mista, ou se serão instaladas uma CPI em cada uma das duas Casas. Isso aconteceu há seis anos, quando uma comissão parlamentar na Câmara investigou irregularidades nos times de futebol, na CPI da Nike, e outra fez o mesmo no Senado.Segundo o líder do DEM, senador José Agripino (RN), haverá votos de apoio à CPI no PMDB e no PDT, partidos aliados ao governo, que é contrário à instalação da comissão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.