PSDB do Acre expulsa pai de governador petista

O presidente regional do PSDB do Acre, Tião Bocalom, estáconvidando 12 membros do partido a solicitarem desfiliação num prazo dedez dias. Encerrado o prazo, todos serão expulsos. Entre eles está o paido governador Jorge Viana, Wilde Viana das Neves, ex-deputado federal pela extinta Arena e dois deputados estaduais.Segundo Bocalom, os tucanos expulsos apoiaram candidatos da Frente Popular do Acre que venceram as eleições para o governo do Estado, com Binho Marques, e para o Senado, com Tião Viana, ambos do PT. Também fizeram maioria na Assembléia Legislativa e na Câmara Federal. Bocalom afirma ainda que o candidato Geraldo Alckmin, que chegou a vencer Lula no primeiro turno, não teve apoio de seus correligionários que estão sendo expulsos e perdeu a disputa no segundo turno. Bocalom ficou em terceiro lugar na disputa pelo governo. Até o final do segundo mandato do petista Jorge Viana, o PSDB fazia parte da base aliada do governo. Em seu primeiro mandato, entre 1999 e 2001, o vice-governador era o tucano Edson Cadaxo. O rompimento do PSDB com O PT só veio a ocorrer no início do processo eleitoral, neste ano, para que Bocalom pudesse concorrer ao governo. Com a expulsão dos deputados, o partido ficará apenas com um vereador na capital e cuja vaga está sendo disputada judicialmente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.