PSDB diz que PT fez uso político da violência em SP

O PSDB entrará na Justiça Eleitoral contra a propaganda eleitoral que o Partido dos Trabalhadores veiculou ontem no horário político destinado à legenda. Os tucanos alegam estar indignados com o uso político-eleitoral da tragédia que atingiu toda a sociedade paulista."O senador Aloizio Mercadante (pré-candidato do PT ao governo de São Paulo) adotou uma postura mesquinha e partiu para a exploração nitidamente eleitoreira dos últimos acontecimentos ocorridos em São Paulo", criticou o presidente estadual do PSDB, Sidney Beraldo.Na avaliação dos tucanos, o PT, mais uma vez, violou a lei ao fazer propaganda eleitoral no horário político destinado ao partido. "Além de fazer propaganda política antecipada, o senador Mercadante demonstrou desinformação ou má fé ao criticar o governo paulista do PSDB," reiterou Beraldo.Segundo dados da legenda, entre 1998 e 2004, o orçamento da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo cresceu 150%, passando, respectivamente, de R$ 2,2 bilhões para R$ 5,5 bilhões, o que resultou numa queda dos principais índices de criminalidade no Estado. Entre 1999 e 2004, continuam os tucanos, o número de homicídios caiu 43% no Estado e 52,5% na capital, tendências apontadas também em levantamentos da Fundação Seade e da Unesco.O PSDB também se defende das críticas feitas a área da saúde pública. De acordo com a legenda, o governo do Estado recuperou hospitais paralisados há anos e entregou outros novos, num total de 20, além de estar em fase de conclusão o novo prédio do Instituto Dr. Arnaldo, na capital de São Paulo, cuja obra ficou anos paralisada. E investe 12% da receita orçamentária no setor. Na Educação, os tucanos informam que desde 2002 o Estado investe mais de 30% da receita tributária no setor, porcentual acima da exigência constitucional. Segundo os dados, os recursos destinados ao ensino público passaram de R$ 9,9 bilhões, em 2002, para R$ 12,8 bilhões em 2005. Para este ano, a previsão é aplicar R$ 14 bilhões.Na área de saneamento básico, os tucanos alegam que os investimentos realizados garantiram 100% de abastecimento de água, quase 80% na coleta de esgoto e o nível de tratamento de esgoto coletado saltou de 29%, em 1994, para 63% em 2.004. Essa performance, segundo o PSDB, refletiu diretamente na redução da mortalidade infantil, que cai para 14,2 mortes para cada mil nascidos vivos em números de 2004. E com a redução da carga tributária, a economia paulista cresceu 7,6% em 2004, acima das médias nacional (4,9%) e mundial (5,1%).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.