LUIS MACEDO| Agência Câmara
LUIS MACEDO| Agência Câmara

'PSDB deveria falar do seu candidato e não de mim', diz Cunha sobre anúncio de ruptura

Presidente da Câmara diz que advogados questionarão participação de Júlio Delgado, deputado que teve apoio dos tucanos nas eleições para a presidência da Câmara, no Conselho de Ética

João Villaverde e Igor Gadelha, O Estado de S. Paulo

11 Novembro 2015 | 17h25

BRASÍLIA - O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse nesta quarta-feira, 11, que vai questionar a participação do deputado Júlio Delgado (PSB-MG) no processo que analisa o seu afastamento no Conselho de Ética. Ao ser questionado há pouco sobre a manifestação do PSDB pela sua saída, o presidente da Câmara afirmou: "Desde quando isso (a posição do PSDB) altera alguma coisa? O PSDB defendeu um candidato na eleição para presidente da Câmara no início do ano que é autor de representação contra mim e hoje é julgador no Conselho de Ética. Isso precisa ser questionado. Provavelmente os advogados vão fazer isso", disse Cunha, em referência a Delgado, que competiu com ele pela presidência da Casa nas eleições de fevereiro.

Delgado entrou com uma representação contra Cunha na corregedoria da Câmara. Ele foi também citado nominalmente por Cunha em relação à Operação Lava Jato. "O PSDB teve como candidato nas eleições da Câmara o Júlio Delgado, que está investigado na Lava Jato por ter recebido recursos de um delator, o Ricardo Pessoa. Tem inquérito e tudo", disse Cunha. "O PSDB deveria falar do seu candidato e não de mim", completou, em referência a Delgado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.