PSDB desiste de sair da CPI e pedirá quebra de sigilo de Lula

Presidente da comissão dos cartões disse que colocará em votação na quarta todos os requerimentos

Cida Fontes, da Agência Estado,

25 de março de 2008 | 12h00

O PSDB decidiu nesta terça-feira, 25, em reunião de lideranças da Câmara e do Senado, que vai continuar na CPI dos cartões que investiga os cartões corporativos, e insistir na quebra de sigilo dos cartões da presidência da República. A presidente da CPI, Marisa Serrano (PSDB-MS), disse que colocará em votação na quarta todos os requerimentos de quebra de sigilo.   Veja também:   Entenda a crise dos cartões corporativos   Governo tenta evitar quebra de sigilo na CPI dos Cartões Sem quebra de sigilo, Marisa Serrano ameaça deixar CPI Para ministro, crise dos cartões é 'escandalização do nada' O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), quer votar nesta quarta a convocação da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, para falar sobre o dossiê sobre gastos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, divulgado pela revista Veja.Virgílio disse que vai pedir à CPI informações sobre os gastos do ex-presidente e de Ruth Cardoso, e do atual presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, e da primeira-dama, Marisa Letícia. O pedido vai incluir também os gastos do ex-vice-presidente Marco Maciel e do da esposa de Lula e do vice atual, José Alencar, e de sua mulher, Marisa.

Tudo o que sabemos sobre:
CPI dos Cartõescartões corporativos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.