PSDB de SP prepara expulsão de deputado dissidente

O PSDB de São Paulo encaminhou hoje ao seu Conselho de Ética um pedido de punição ao deputado Salvador Zimbaldi (PSDB-SP), um dos dissidentes do partido que prometem apoiar integralmente as propostas de reforma da Previdência e tributária do governo Luiz Inácio Lula da Silva. "A tendência é que ele seja desligado do partido", afirmou o presidente do PSDB no Estado, deputado estadual Edson Aparecido.A representação que pede a punição do parlamentar - um dos 12 rebeldes tucanos na Câmara - sustenta que Zimbaldi, ao atropelar as discussões internas do partido e declarar seu apoio às reformas, fere o artigo 132 do estatuto do PSDB, sobre fidelidade partidária. "O PSDB também apóia as reformas, mas não se pode apoiar o governo apenas em troca de espaço político. Se ele (Zimbaldi) quer fazer isso, que faça em outro partido", disse Aparecido.O caso do deputado será analisado na segunda-feira pela executiva estadual do PSDB. Caso o partido decida pela expulsão, Zimbaldi poderá recorrer à direção nacional da legenda. Na quarta-feira, ele e o deputado Osmânio Pereira (PSDB-MG) perderam suas vagas em comissões da Câmara por determinação do líder tucano na Casa, Jutahy Júnior (PSDB-BA). Os dois parlamentares também ficarão fora da lista de indicações para relatar medidas provisórias e participar de comissões especiais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.