PSDB dá 15 dias para governo propor mudança na CPMF

A bancada do PSDB no Senado decidiu dar um prazo de 15 dias para que o governo apresente a suas propostas de mudanças na Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). Essa estratégia foi adotada hoje durante almoço dos senadores tucanos. A maioria concordou que o momento é de esperar o que o governo vai propor no almoço que o ministro da Fazenda, Guido Mantega, vai oferecer na quinta-feira aos senadores Tasso Jereissati (CE), Artur Virgilio (AM) e Sergio Guerra (PE). "Vamos adotar uma postura de responsabilidade", afirmou o senador Álvaro Dias (PR), que é contra a CPMF e pede mudanças da proposta no plenário e não promessas do governo para o futuro. Estes 15 dias coincidem também com o prazo de análise do parecer da relatora da emenda que prorroga a CPMF, senadora Kátia Abreu (DEM-TO). Ela tem até o dia 30 de outubro para concluir seu relatório, que deve tramitar na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado até o dia 9 de novembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.