PSDB critica banco dos EUA por prever derrota de Serra

O líder do governo no Senado, Artur da Távola (PSDB-RJ), criticou hoje o banco de investimento norte-americano JP Morgan por divulgar um estudo segundo o qual o candidato tucano à Presidência da República, senador José Serra (SP), não tem condição de vitória.Para ele, ninguém detém o poder real para fazer uma previsão 100% segura a respeito do resultado da eleição que só vai ocorrer daqui a cinco meses da eleição. ?Só Deus sabe com segurança quem vai vencer. Menos ainda os organismos internacionais que desconhecem a nossa realidade e erram muito?, disse. ?Só se eles estiverem apostando que o PT vai ganhar no primeiro turno. Nós não acreditamos nisso e sabemos que o segundo turno no Brasil é outra eleição?.O líder do PSDB no Senado, Geraldo Melo (RN), afirmou que o JP Morgan não tem condição de dar palpites sobre eleição no Brasil. ?Se o Morgan estivesse falando sobre investimentos, eu daria ouvidos. Mas que ele dá a respeito de eleição e voto não tem valor?, afirmou.Para o presidente nacional do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC), esse tipo de análise das agências internacionais que medem riscos nos países vai acontecer, independentemente de reclamações ou não. ?Não é por aí que se ganha uma eleição?, disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.