Daniel Teixeira/Estadão - 14/3/2013
Daniel Teixeira/Estadão - 14/3/2013

PSDB aprova expulsão de tucano que dá suporte à Rede de Marina

Diretório Municipal do partido reprova ações do deputado Walter Feldman, que classifica decisão como ‘aloprada’

Breno Pires, O Estado de S. Paulo

28 de agosto de 2013 | 22h49

O diretório municipal do PSDB de São Paulo aprovou em votação anteontem, por unanimidade, a expulsão do deputado federal Walter Feldman – um dos principais articuladores da criação da Rede Sustentabilidade, partido que a ex-ministra Marina Silva tenta registrar no Tribunal Superior Eleitoral.

A justificativa, segundo o presidente municipal do PSDB na capital, Milton Flávio, é que “ele (Feldman) está se colocando como dirigente do futuro partido e existem fortes indícios de que, em sendo criada a Rede, para que Marina tenha palanque em São Paulo, o Walter pretenderia ser candidato a governador”.

Segundo Milton Flávio, o tema não estava previsto na pauta da reunião do diretório municipal, mas foi incluído após manifestação do presidente do Conselho de Ética do diretório estadual, José Alves da Silva. “Ele colocou (a proposta de expulsão de Feldman) e o diretório entendeu que a tese era válida.” Segundo o comandante do diretório municipal, “mais importante do que a confirmação ou não, é o gesto”. “O que estamos fazendo é marcando uma posição.”

Antes de ajudar Marina a criar a Rede, Feldman, que é muito ligado a José Serra, já havia ajudado Kassab a criar o PSD em 2011. O fato foi lembrado por Milton Flávio. “Ele já teve um pedido de desfiliação protocolado em função do apoio a Kassab. É uma reiteração.”

A exclusão de Feldman do partido teria que ser feita pela Executiva Nacional, porque se trata de um deputado federal. Antes disso, teria de passar pelo diretório estadual.

Na contramão. O presidente do diretório estadual, deputado federal Duarte Nogueira, disse que ainda vai analisar o pedido, mas, de antemão, defende o companheiro de bancada. “Eu não vejo razão para esse tratamento radical neste momento. O Walter Feldmann é companheiro nosso de bancada, presente em todas as reuniões da bancada do PSDB, e nunca escondeu que está ajudando a Rede e que poderia ir para o quadro do partido.”

Outro nome importante do diretório estadual, Edson Aparecido, secretário da Casa Civil do Estado de São Paulo, disse que “o esforço do PSDB tem que ser no sentido contrário: de aproximação com a Rede”.

‘Atitudes alopradas’. Feldman não esconde o desejo de migrar para a Rede Sustentabilidade, mas nega a intenção de ser candidato a governador.

Segundo ele, a decisão do diretório municipal é “extemporânea, fora de pauta e totalmente contraditória”. Feldman disse que recebeu “inúmeras manifestações de solidariedade de tucanos dizendo que não tem sentido nessa condução” e afirmou que “no diretório nacional não tem como isso avançar.

Um dos telefonemas que recebeu foi do secretário Edson Aparecido. Feldman disse que “está tranquilo e não tem nenhum temor” em relação ao que classificou como “atitudes alopradas do Milton Flávio”.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.