PSDB aposta na TV e no rádio para popularizar Alckmin

O PSDB leva ao ar nesta segunda-feira, em cadeia nacional de rádio e televisão, seus programas partidários estaduais. Um dos pontos fortes desses programas será a participação do pré-candidato da legenda à Presidência da República, Geraldo Alckmin, com o objetivo de tornar-se mais conhecido pelo eleitorado. Nos Estados onde a legenda tem candidato próprio, como por exemplo São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Ceará, Alckmin terá participação de cinco minutos. Onde o PSDB não tem candidatura própria, o pré-candidato terá um tempo de dez minutos para dar o seu recado.Os programas terão duração de 20 minutos e irão ao ar das 20h30 às 20h50 em cadeia nacional de TV em todos os Estados e no Distrito Federal. No rádio, o horário de apresentação será das 20 horas às 20h20. No programa que será exibido em São Paulo, Alckmin vai fazer um balanço de suas principais ações no governo paulista.Segundo representantes do partido, a polêmica questão da segurança pública também será abordada e o pré-candidato vai prestar contas do que fez neste setor, apresentando inclusive números e estatísticas. A equipe de produção gravou, para o programa que irá ao ar em São Paulo, cenas de trabalhadores de vários Estados do País, tais como Ceará, Acre e Minas Gerais, falando das oportunidades de emprego geradas no governo estadual de Alckmin.Nos outros Estados, o esquema do programa é o mesmo e o pré-candidato aparecerá como um líder de seu partido, destacando os feitos realizados nos governo tucanos e apresentando as propostas que a legenda tem para resolver questões nacionais, tais como desemprego e crescimento. No encerramento desses programas, Alckmin volta a falar, numa abordagem mais nacional. As críticas ao governo do presidente Lula (PT) também estarão presentes mas, de acordo com lideranças tucanas, o objetivo central é apresentar aos eleitores as propostas da legenda, os candidatos estaduais e o pré-candidato à Presidência Geraldo Alckmin.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.