PSDB amplia questionamentos sobre inspeção de Lula

Documento será entregue por José Aníbal ao presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer

Carol Pires, da Agência Estado,

20 de outubro de 2009 | 15h37

O líder do PSDB na Câmara dos Deputados, José Aníbal (SP), decidiu incluir novos questionamentos no pedido de informações sobre a visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva às obras de transposição do Rio São Francisco, na semana passada. O documento será entregue por Aníbal ao presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer (PMDB-SP), por volta das 16 horas desta terça-feira, em sessão plenária, segundo informação da assessoria de imprensa do deputado. Cabe à Mesa Diretora da Câmara encaminhar o documento à Casa Civil.

 

Veja Também

linkGilmar Mendes quer que Justiça Eleitoral apure viagem de Lula

linkTarso Genro rebate Mendes e diz que viagem de Lula foi legal

linkAloysio Nunes acusa PT de fazer campanha 'escancarada'

linkPara Ciro Gomes, reclamação de viagem é 'bobagem'

 

Além de solicitar informações sobre valores gastos em transporte, alimentação e hospedagem pela comitiva, José Aníbal pergunta qual a porcentagem das obras de transposição do Rio São Francisco foi cumprida pelo governo federal até o momento. Ao todo, o requerimento tem 18 questionamentos.

 

O PSDB pretende protocolar no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), depois que receber as informações da Casa Civil, uma ação por uso de recursos públicos em campanha eleitoral antecipada. A ação será contra o presidente Lula e a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, que o acompanhou na viagem.

 

"O objetivo declarado seria cumprir um roteiro de ''inspeção'' às obras - por sinal, muito atrasadas - de saneamento e esgoto da região, mas tal objetivo foi completamente desvirtuado, uma vez que a visita constou - segundo relatos da imprensa - de uma sequência de atos de mobilização eleitoral, nos quais o presidente da República comandou comícios, feitos do alto de palanques, com a clara e abusiva caracterização de antecipação da campanha eleitoral de 2010", diz Aníbal, na justificativa do requerimento.

 

O líder tucano observa ainda que o acampamento preparado para receber a comitiva no Km 316 da BR-323 foi preparado "com requintes de alto luxo", com ar condicionado, camas king-size, frigobar e banheiros privativos.

 

"Tanto requinte não condiz com o ritmo lentíssimo das obras para a transposição das águas do Rio São Francisco. Os dados do Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (Siafi) mostram que o governo Lula previu um total de R$ 1,163 bilhão para esta obra em 2009, mas até o momento só conseguiu aplicar pouco mais de R$ 51 milhões", anota o deputado.

 

"Esse desapreço gerencial revela que a festa do governo não tem correspondência na área do trabalho e, enfim, que tamanha festa não se justifica", conclui o documento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.