PSDB ameaça recorrer ao STF por CPI da Petrobras nesta quinta

Ação já está pronta e aguarda resultado de reunião dos líderes governistas para discutir instalação da comissão

Rosana de Cassia e Christiane Samarco, da Agência Estado,

09 de julho de 2009 | 12h08

A bancada do PSDB no Senado, adiou para as 14 horas desta quinta-feira, 9, a entrada de mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal para garantir a instalação da CPI da Petrobrás.

 

O encaminhamento da ação ao Supremo estava previsto para as 10 horas, mas o PSDB e o DEM decidiram aguardar a reunião dos líderes governistas e da base aliada para discutir a instalação da CPI. "Vamos aguardar o resultado da reunião. Os indicativos que temos do Supremo são positivos, mas se eles (governistas) resolverem instalar a CPI, não será necessário recorrer à Justiça", explicou o senador Álvaro Dias (PSDB-PR).

 

O PT e o PMDB romperam, na quarta-feira, 8, o acordo com a oposição de instalação da CPI e, em troca, garantir a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias para antecipar o recesso parlamentar. Sem acordo, a oposição desistiu de antecipar o recesso e ameaçou recorrer ao STF.

Tudo o que sabemos sobre:
Álvaro Dias

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.