PSD fecha aliança para pleitos de 2012 e 2014 no RJ

Antes mesmo de receber o registro oficial, o PSD, fundado pelo prefeito de São Paulo Gilberto Kassab, já fechou alianças para prefeito em 2012 e para governador em 2014, no Rio de Janeiro. Em jantar oferecido pelo governador Sérgio Cabral (PMDB), na noite de ontem, Kassab prometeu apoio à reeleição do prefeito Eduardo Paes, também peemedebista, e ao candidato oficial na sucessão estadual.

LUCIANA NUNES LEAL, Agência Estado

25 de maio de 2011 | 19h24

O acordo foi fechado na casa do governador, onde estiveram também o ex-deputado Indio da Costa, ex-DEM e principal liderança do PSD no Estado e o vice-governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), candidato de Cabral em 2014. Em retribuição ao apoio, o PMDB fluminense ajudará Kassab e Indio no fortalecimento do PSD no Estado. Aliados de Cabral e de Paes que estão insatisfeitos em suas legendas serão estimulados a migrar para a nova legenda.

Candidato a vice-presidente na chapa do tucano José Serra em 2010, Indio abriu mão da candidatura a prefeito do Rio em 2012 e disse que vai trabalhar pela reeleição de Paes "já no primeiro turno". "Certamente, nesta parceria, o governador vai ter toda tranquilidade de poder colocar pessoas no PSD e saber que estarão alinhadas com ele", disse Indio, na manhã de hoje.

"Tanto o Eduardo quanto o Cabral estão fazendo um bom trabalho. É natural apoiá-los em 2012, em 2014. Estou abrindo mão de um projeto pessoal para contribuir para este momento virtuoso do Rio. O que importa é a continuidade da política que está sendo traçada", justificou Indio, destacando a política de segurança pública e as ações do município e do Estado para a Copa de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016.

Mais conteúdo sobre:
PSDRioPMDBKassab

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.