PSC expulsa deputado da 'oração da propina'

'Tal ato representa falta gravíssima e deve ser punido com a expulsão do filiado', afirmou o presidente do partido

Carolina Freitas, de O Estado de S.Paulo

16 Julho 2010 | 17h37

SÃO PAULO - O presidente nacional do PSC, Vitor Nósseis, decidiu expulsar do partido o ex-deputado distrital Junior Brunelli, que renunciou ao mandato em março para evitar a cassação por quebra de decoro. Sem ter seu nome aprovado na convenção do PSC, Brunelli tentou registrar na Justiça Eleitoral sua candidatura a deputado federal pelo PSC-DF, para concorrer nas eleições de outubro.

 

Veja também:

 

Blog do Bosco: assista ao vídeo dos parlamentares

 

"Tal ato representa falta gravíssima e deve ser punido com a expulsão do filiado", afirmou em nota Nósseis. "O filiado já respondia a processo ético, razão pela qual esta Comissão Executiva Nacional não lhe deu legenda para qualquer cargo nestas eleições."

 

 

Brunelli tornou-se um dos símbolos do esquema de corrupção descoberto no início do ano no governo do Distrito Federal, pela Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal. O político aparece em um vídeo rezando pelo ex-secretário de Relações Institucionais Durval Barbosa, que distribuía entre assessores, secretários de governo e deputados distritais o dinheiro ilegal.

 

 

Procurada pela Agência Estado, a assessoria de Brunelli disse que o político não havia sido informado oficialmente da expulsão e, por isso, não a comentaria.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.