PSB pressiona PT para aceitar aliança em Belo Horizonte

O presidente nacional do PSB egovernador de Pernambuco, Eduardo Campos, afirmou naquarta-feira, que o apoio do partido ao PT em outras cidadesserá condicionado à participação dos petistas na coligaçãoentre socialistas e tucanos na capital mineira. "Gestos de boa vontade nós só vamos ter se os gestos de boavontade vierem também na direção do PSB", disse Campos, apósencontro com o governador Aécio Neves (PSDB) e o prefeitoFernando Pimentel (PT) no Palácio das Mangabeiras, residênciaoficial do governador mineiro. O governador pernambucano descartou a palavra "imposição",mas lembrou que nos três estados governados pelo PSB -- Ceará,Rio Grande do Norte e Pernambuco --, o partido apóia candidatosdo PT às prefeituras das capitais. Campos frisou que novas alianças dependem também da posiçãopetista, cujo diretório nacional vetou coligação com o PSDB emBelo Horizonte. "Novos gestos, agora, têm de ser acompanhados de gestosrecíprocos do PT. Posso discutir Manaus, posso discutir Rio,posso discutir São Paulo. Agora eu quero discutir também BeloHorizonte", afirmou. O governador pernambucano confirmou que discutiu o assuntocom o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e com o presidentenacional do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP), e disse que comboa vontade é possível fechar acordo na capital mineira. "O que acontece nesse momento é que todos nós temos algumasnecessidades. Essas coisas não são simples, tão em cima dahora...mas é possível (a aliança), se boa vontade existir",disse ele. Segundo Campos, não é equilibrado um acordo entre legendasem que apenas uma delas tenha interesses atendidos. "Não é justo que se resolva a necessidade de uns, e outrossaiam da mesa sem a solidariedade de ninguém. O que não pode éo PSB sentar à mesa querendo resolver Belo Horizonte e fechar aporta para resolver São Paulo, por exemplo", acrescentouCampos. A reunião animou Aécio Neves, que saiu confiante doencontro. "Continuo extremamente otimista, depois da conversaque tive com o governador Eduardo Campos, com o prefeitoPimentel e com o deputado Wander Borges (presidente do PSB emMinas)." (Reportagem de Marcelo Portela)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.