Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados
Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados

PSB perde três deputados para o PV após fim das conversas sobre federação

Julio Delgado, Aliel Machado e Ricardo Silva vão participar de ato de filiação nesta quarta, 30; fundador do Podemos e aliado de Lula, Bacelar também deixa o partido para integrar o PV

Luiz Vassallo, O Estado de S.Paulo

29 de março de 2022 | 18h46

Os deputados federais Júlio Delgado (PSB), Aliel Machado (PSB) e Ricardo Silva (PSB) vão se filiar nesta quarta-feira, 30, ao Partido Verde. O movimento se dá após o PSB não chegar a um acordo para integrar a federação formada por PT, PCdoB e PV. Outros insatisfeitos do PSB ainda podem mudar para o PV e outros partidos após o fim das negociações.

Delgado já havia dito em fevereiro que poderia deixar a legenda diante da indefinição sobre a federação. O deputado tem ocupado cargos de líder e vice-líder do PSB nos últimos anos na Câmara. 

Ao Estadão, Julio Delgado disse que, além da federação, sua saída se dá pelo “esfacelamento” do PSB em MG e a falta de perspectiva em torno de uma chapa para deputado federal no Estado. 

Agora integrante de um partido que topou formar o grupo com o PT, o deputado foi favorável ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, em 2016.

Tanto Delgado quanto Aliel Machado assinaram uma carta aberta em apoio à candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e em defesa da formação da federação com o PT. Procurado pelo Estadão, Machado não se manifestou. 

Ricardo Silva assumiu vaga na Câmara em maio de 2020, como suplente do ex-deputado Luiz Flávio Gomes, que faleceu naquele ano.

Em Pernambuco, o PV filiou o deputado estadual Clodoaldo Magalhães, também egresso do PSB, e entregou ao parlamentar a presidência do diretório estadual. No PSB, ele não estava conseguindo espaço para se candidatar a deputado federal.

A legenda também vai anunciar a filiação do deputado Bacelar, que é um dos fundadores do Podemos. Aliado do PT na Bahia e apoiador de Lula. Em entrevistas a veículos locais, Bacelar tem dito que a pauta “conservadora” de Moro motivou sua saída.

Ao Estadão, o presidente do PV, José Luiz Penna, nega que a motivação das filiações seja só a falta de espaço e a insatisfação com os partidos. 

“Não penso assim, não. Eu acho que a pauta do PV passa a interessar muito. Ninguém fisiologicamente vem para o partido, né? Nosso tempo de TV é muito pequeno. Quem veio é porque tinham muitas opções. Quem está vindo é porque vem por nossa pauta. Essa é a verdade. Eu concretamente nem sei de que partido estão vindo”, diz.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.