PSB pede ao TSE cassação do governador do Amapá

Acusações são de abuso de autoridade e uso indevido de meio de comunicação durante campanha de 2006

AE,

28 Janeiro 2008 | 12h26

O PSB recorreu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pedindo a cassação do governador do Amapá, Waldez Góes da Silva (PDT), sob as acusações de abuso de autoridade e uso indevido de meio de comunicação social durante a campanha para sua reeleição, em 2006. O pedido foi negado no Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP), que absolveu o governador, forçando a busca à instância superior.O PSB pede a cassação do diploma e a inelegibilidade do governador, alegando que houve uma trama contra o candidato do partido ao governo, João Capiberibe, derrotado nas urnas. Capiberibe teria sofrido com falsas denúncias em canais de TV e rádio locais, todos supostamente favoráveis a Waldez Góes. "As acusações feitas contra o candidato da agremiação partidária recorrente, por serem inverídicas, evidentemente, geraram um desequilíbrio no pleito eleitoral", argumenta a defesa do PSB. O TRE-AP entendeu que não houve provas necessárias para que a ação contra o governador fosse julgada procedente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.