PSB mineiro adia definição sobre disputa

O PSB mineiro resolveu ontem, em convenção, delegar para a Executiva estadual a decisão de lançar ou não um nome para disputar o governo estadual. A medida foi classificada de "golpe" por integrantes da Rede Sustentabilidade, defensores da candidatura própria, e de "prudência" pelos quadros mais tradicionais do partido, aliado do PSDB de Aécio Neves no Estado.

MARCELO PORTELA, SUZANA INHESTA, BELO HORIZONTE, O Estado de S.Paulo

22 Junho 2014 | 02h01

A indefinição do PSB mineiro ocorre após o partido confirmar aliança com o tucano Geraldo Alckmin em São Paulo e com o petista Lindbergh Farias no Rio. A Rede, da ex-ministra e pré-candidata a vice-presidente Marina Silva, defendia candidaturas próprias nesses Estados, para dar suporte à chapa nacional de Eduardo Campos. Dirigentes do PSB mineiro, no entanto, também têm preferido uma coligação local com o PSDB, que vai disputar o governo com o ex-ministro Pimenta da Veiga.

Embora apenas o nome do presidente do diretório estadual do PSB, deputado Júlio Delgado, tenha sido apresentado na convenção, a definição será tomada pelos sete membros da Executiva estadual e mais nove integrantes da legenda. Na sexta-feira, o ambientalista Apolo Heringer, porta-voz da Rede no Estado, desistiu da disputa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.