PSB intensificará ajuda a Aécio, diz Beto Albuquerque

O deputado Beto Albuquerque (PSB-RS), que foi vice na chapa presidencial de Marina Silva e um dos principais articuladores para o apoio da legenda ao tucano Aécio Neves, disse nesta quarta-feira, 15, ao Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, que PSB e PSDB vão intensificar a troca de informações sobre agenda para potencializar a campanha de segundo turno. "Estamos trocando informações de agenda e onde o PSB puder vai ajudar na coordenação da campanha de Aécio."

ANA FERNANDES E ELIZABETH LOPES, Estadão Conteúdo

15 de outubro de 2014 | 14h25

Beto explicou, no entanto, que, nesse ponto já adiantado do segundo turno esse trabalho conjunto entre as legendas será mais "informal" e que a estrutura como a montada em Pernambuco não deve se replicar em outros Estados.

Na terra de Eduardo Campos, o governador eleito em primeiro turno, Paulo Câmara (PSB), e o prefeito de Recife, Geraldo Julio, do mesmo partido, passaram a coordenar a campanha de Aécio. Segundo Beto, a situação em Pernambuco foi peculiar por causa da relação com a família de Campos. Mas o deputado disse que se empenhará pessoalmente na campanha de Aécio e do candidato a governador no Rio Grande do Sul José Ivo Sartori (PMDB). "Aécio vai conquistar uma votação expressiva no Sul e também no Sudeste. Essa estratégia do PT de bater na votação em Minas vai se voltar contra eles nas urnas."

O deputado, que integra também a Executiva Nacional do PSB, voltou a comentar o mal-estar com o antigo presidente nacional da legenda, Roberto Amaral. Após ser afastado da presidência, Amaral declarou apoio individual a Dilma Rousseff (PT), contrariando a decisão do partido. "O Amaral está criando todas as condições para sair do PSB, mas nós não vamos expulsá-lo."

Beto avaliou que a situação da deputada Luiza Erundina, que era da Executiva Nacional do PSB e deixou o posto por não concordar com o apoio a Aécio, é diferente. "A Erundina discorda, mas respeita a decisão do partido. Ela não tem uma postura totalitária", afirmou Beto.

O deputado, assim como outros quadros do PSB, participa de evento de campanha que reúne milhares de pessoas na zona norte da capital paulista.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesPSBAécio Neves

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.