André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

PSB fará homenagem a Campos em 1º programa eleitoral

Propaganda em rádio e TV começa na próxima semana; em nota oficial, sigla afirma que vai tomar decisões sobre sucessão presidencial quando "julgar oportuno"

Pedro Venceslau e Ana Fernandes, O Estado de S. Paulo

14 de agosto de 2014 | 16h05

São Paulo - O PSB, partido do ex-governador Eduardo Campos, morto em acidente aéreo nessa quarta-feira, 13, deve aproveitar o primeiro programa da legenda no horário eleitoral de televisão para prestar homenagem ao pernambucano. Segundo integrantes da sigla, que estão reunidos nesta quinta, 14, em São Paulo, os detalhes do programa ainda não foram definidos.

O horário eleitoral em rádio e televisão começa na próxima terça-feira, 19, e, por sorteio, a campanha de Campos abriria a programação. "Há uma possibilidade que seja feita uma homenagem (ao ex-governador), mas decidiremos na semana que vem. Agora não tenho cabeça para nada", disse o marqueteiro Diego Brandy na tarde desta quinta-feira, 14, no comitê da chapa Eduardo e Marina, na capital paulista.

Dirigentes do PSB e da Rede Sustentabilidade, grupo político da candidata a vice na chapa, Marina Silva, se reuniram nesta manhã no comitê. Reservadamente membros da sigla dizem que não é consenso a escolha de Marina como candidata.

Em nota oficial divulgada nesta tarde, o PSB informou que trabalha "tão somente" em torno das homenagens a Campos. "A direção do PSB tomará, quando julgar oportuno, e ao seu exclusivo critério, as decisões pertinentes à condução do processo político-eleitoral", diz a nota assinada por Roberto Amaral, já identificado como presidente da legenda, cargo assumido até então por Eduardo Campos.

Estavam presentes no comitê Carlos Siqueira, secretário-geral do PSB, Roberto Amaral, vice-presidente da sigla, Basileu Margarido e Pedro Ivo, ambos da Rede, e a deputada federal Luiza Erundina (PSB-SP). Na reunião, os integrantes discutiram questões burocráticas relativas à campanha, como cancelamento de hotéis, materiais de campanha e contatos com as gráficas fornecedoras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.