PSB abre processo de expulsão do presidente do partido no Rio

'Deputados federais estavam sendo indicados para filiação de outros partidos', afirmou o presidente da legenda e governador de Pernambuco, Eduardo Campos

Erich Decat, O Estado de S. Paulo

25 de setembro de 2013 | 19h16

Brasília - Integrantes da Executiva Nacional do PSB decidiram nesta quarta-feira, 25, por unanimidade, afastar o prefeito de Duque de Caxias, Alexandre Cardoso, do comando do diretório da legenda no Rio de Janeiro. Além disso, também foi aberto um processo no Conselho de Ética do partido que pode terminar na expulsão de Cardoso.

"Está havendo um trabalho de dirigentes do nosso partido em favor a outro partido. O que é um absurdo do ponto de vista estatutário. Deputados federais estavam sendo indicados para filiação de outros partidos em um trabalho de esvaziamento da nossa legenda", disse o presidente nacional do PSB e governador de Pernambuco, Eduardo Campos.

O partido beneficiado seria o PMDB comandado no Estado pelo governador Sérgio Cabral. As declarações de Campos ocorreram após reunião da Executiva realizada na tarde de hoje em Brasília. O pedido de intervenção no diretório foi feito pelo deputado federal Gláuber Braga (PSB-RJ) e pelo prefeito de Petrópolis, Rubens Bontempo.

Mais conteúdo sobre:
PSB, expulsãoRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.