Protógenes nega ter vazado Operação Satiagraha

O delegado federal Protógenes Queiroz, mentor da Operação Satiagraha, afirmou ontem que não teve responsabilidade pela divulgação de informações sigilosas da investigação sobre supostos crimes de evasão de divisas e lavagem de dinheiro envolvendo o banqueiro Daniel Dantas, do Grupo Opportunity. "As provas conduzem para elementos de fora da operação", ele disse, na porta do Fórum Federal em São Paulo, sem citar nomes.

AE, Agência Estado

04 Maio 2010 | 09h43

Protógenes é réu em ação penal aberta pela 7.ª Vara Criminal Federal com base em denúncia da Procuradoria da República. Ele é acusado por vazamentos de informações e fraude processual, crimes que teria cometido na condução da Satiagraha que levou à condenação de Dantas a dez anos de prisão por corrupção ativa - o banqueiro nega o crime.

"Não teve vazamento da minha parte e nem por parte de nenhum de meus subordinados", declarou. O delegado está convencido de que não será condenado. "Não existem elementos para minha condenação, seria uma surpresa. As provas apontam para a minha absolvição." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.