Protestos fecham 80% das prefeituras no oeste paulista

Cerca de 80% das prefeituras de municípios do oeste paulista fecharam na tarde de hoje em protesto contra a queda na arrecadação. A queda ocorreu depois que o governo federal reduziu em 25% o repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

SANDRO VILLAR, Agencia Estado

23 Outubro 2009 | 16h31

 

A União também diminuiu o repasse da verba do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação (Fundeb). Em mais de cem prefeituras o expediente terminou às 13 horas. Algumas fecharam mais cedo para protestar no Dia Nacional em Defesa dos Municípios com faixas e carro de som, como ocorreu em Rosana.

 

"É caótica a situação financeira das prefeituras menores, que dependem do fundo para pagar funcionários e fornecedores. Os recursos do fundo são do IPI e do Imposto de Renda. Com a crise, o governo isentou produtos do IPI e, sem esse imposto, reduziu em 25% o repasse do fundo aos municípios", explicou Alberto Cesar Centeio de Araújo (PSDB), prefeito de Rancharia e presidente da Unipontal (União dos Municípios do Pontal do Paranapanema), que congrega 33 municípios.

 

O FPM representa 60% da arrecadação dos pequenos municípios. Na distribuição da arrecadação, os municípios ficam com 14%, enquanto os estados e a União recebem 86%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.