Protestos devem bloquear pedágios de estradas de SP nesta segunda-feira

Manifestantes vão exigir redução nas tarifas e mudanças no modelo de concessão das rodovias

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

30 Junho 2013 | 18h10

SOROCABA - Manifestantes vão tentar ocupar os pedágios paulistas nesta segunda-feira, 1, para exigir a redução nas tarifas e mudanças no modelo de concessão. A convocação feita pela internet foi assinada por nove grupos, entre eles o Movimento Passe Livre (MPL), que se mobilizou pela redução nas tarifas de ônibus no início da onda de protestos que tomaram conta do País.

Os manifestantes estão se organizando para se concentrar no bairro de Moreira César, em Pindamonhangaba, no Vale do Paraíba; na SP-75, em Indaiatuba, região de Campinas, e na Praça da Moça, em Diadema, região metropolitana de São Paulo. Desses locais, os grupos se deslocam, a partir das 17h30, para os pedágios próximos a cada ponto de concentração.

De acordo com nota distribuída pelos movimentos, além da redução nas tarifas, o objetivo é levar o governo estadual a mudar os contratos de concessão de outorga onerosa para o modelo de menor tarifa.

O texto diz que as rodovias Fernão Dias e Régis Bittencourt foram transferidas à iniciativa privada pelo modelo de menor tarifa, pelo qual o governo federal não recebe repasses das concessionárias e a margem de lucro delas é de 8,5%. Em razão disso, o custo do pedágio nessas rodovias é quatro vezes menor que nas estaduais. O pedágio nas rodovias do Estado representa 24% do custo do frete. Sindicatos de transportadores de cargas da região de Sorocaba manifestaram apoio à mobilização, mas até a tarde deste domingo não tinham confirmado participação nos protestos.

Mais atos. Um protesto com cerca de 1200 pessoas, segundo a Polícia Militar, bloqueou neste domingo, 30, a Rodovia Régis Bittencourt na altura da cidade de Taboão da Serra, na grande São Paulo. O grupo reivindicava melhorias no sistema de transportes da cidade e mais moradias. Não houve confrontos com a polícia.

Outra manifestação aconteceu em Belo Horizonte, onde 300 pessoas, de acordo com a PM, ocuparam a Câmara Municipal no sábado, 28. Manifestantes cobram mais transparência dos contratos com as empresas de transporte coletivo na capital mineira. Eles também exigem uma reunião com o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB), que teria prometido recebê-los no domingo.

Mais conteúdo sobre:
Protestos Rodovias São Paulo bloqueio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.