Protesto de black blocs provoca tensão em evento do PT

O evento do PT que lançou a candidatura do ex-prefeito de Osasco Emídio de Souza à presidente estadual do partido terminou em clima de tensão, na noite desta sexta-feira, 27, após o conflito entre a Polícia Militar e um grupo de black blocs em frente ao local da festa, na rua da Liberdade, região central da capital paulista.

GUSTAVO PORTO E FERNANDO GALLO, Agência Estado

28 de setembro de 2013 | 00h06

No início do discurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, bombas da tropa de choque, utilizadas para a dispersão dos manifestantes, foram ouvidas do lado de dentro do salão, o que sinalizava o confronto do lado de fora.

Assim como comerciantes que baixavam suas portas, organizadores do encontro fecharam as do salão para evitar mais problemas, enquanto os manifestantes eram dispersados pela tropa de choque.

Após o término do encontro, o presidente do PT paulista, Edinho Silva, solicitou aos presentes que evitassem confrontos com os poucos manifestantes que ainda estavam na avenida e que não cedessem às possíveis provocações.

No entanto, um grupo de cerca de 30 petistas chegou a trocar xingamentos com poucos jovens que ainda estavam na região e cantaram palavras de ordem. Mas o confronto foi impedido pelo comando da Polícia Militar, ainda presente no local. "Vocês são profissionais, por favor, não aceitem essas provocações", disse um policial aos petistas, que logo se desmobilizaram.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.