Protesto contra visita de Obama reúne 200 no Rio

Grupo canta palavras de ordem em defesa do pré-sal e pela libertação de 13 pessoas, entre eles um adolescente e uma mulher de 67, presas em manifestação na sexta-feira

Clarissa Thomé, da Agência Estado

20 de março de 2011 | 12h24

 Rio - Cerca de 200 pessoas estão reunidas no Largo da Glória, na zona sul do Rio, preparando uma manifestação contra a visita do presidente Barack Obama ao País. A Polícia Militar recolheu um carro de som que seria usado no ato e acompanha a movimentação dos militantes. No protesto, eles cantam palavras de ordem em defesa do pré-sal e pela libertação de 13 pessoas, entre eles um adolescente e uma mulher de 67, presas na sexta-feira, 18, em um ato em frente ao consulado americano.

Veja também:

linkObama faz visita rápida à Cidade de Deus

mais imagensVeja as fotos da visita de Obama

especialESPECIAL - O Tour político e turístico de Obama

De acordo com o advogado Modesto da Silveira, os presos estão divididos entre o Presídio de Água Santa, a Penitenciária Feminina de Bangu e o Centro de Triagem para Adolescentes Infratores. Ainda de acordo com o advogado, os homens detidos tiveram as cabeças raspadas. Eles estão presos sob a acusação de formação de quadrilha e depredação de patrimônio público.

Entre as palavras de ordem, os manifestantes cantam um rap "O pré-sal do B/ O Petróleo é nosso/ Se liga, Obama olho grande/ o Brasil não precisa de sócio". Outra palavra de ordem é "Quem foi que disse que é normal americano roubar nosso pré-sal?". Por volta do meio-dia os militantes devem caminhar até a Cinelândia. A orientação dos dirigentes é para ninguém aceitar provocações e não entrar em confronto com a polícia.

Mais conteúdo sobre:
ObamavisitaRioprotesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.