Dida Sampaio/AE
Dida Sampaio/AE

Protesto contra Renan reúne 30 pessoas em frente ao Congresso

Simbolicamente, ato representa total de 1,6 milhão de assinaturas obtidas em uma petição aberta na internet

Débora Bergamasco, O Estado de S. Paulo

20 de fevereiro de 2013 | 16h21

BRASÍLIA - O movimento que pede a saída de Renan Calheiros (PMDB-AL) da presidência do Senado promoveu novas ações em Brasília nesta quarta-feira, 20. Pela manhã, menos de 30 pessoas se reuniram no gramado em frente ao Congresso Nacional.

Simbolicamente, no entanto, o ato representou um total de 1,6 milhão de assinaturas obtidas em uma petição online. As adesões, promovidas pelo site da ONG Avaaz, pedem que Calheiros deixe a presidência do Senado. Uma das argumentações é a de que as acusações de corrupção contra o senador no STF não são compatíveis com cargo de presidente do Congresso. Os manifestantes também colocaram uma bandeira gigante do Brasil no gramado do Congresso. Na bandeira estava escrito: "Será que o Senado vai ouvir?".

O diretor de campanhas da Avaaz, Pedro Abramovay, que é também professor de Direito da Fundação Getúlio Vargas(FGV), vai encaminhar nesta quarta uma representação na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) federal.

Ele quer que a OAB encaminhe uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADIN) ao STF pedindo o fim do voto secreto na escolha do presidente do Senado. À tarde, os manifestantes entraram no Congresso para entregar as assinaturas para parlamentares da oposição.

Na internet, a Avaaz informa que "é uma comunidade de mobilização online que leva a voz da sociedade civil para a política global".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.