Protesto contra Dilma foi organizado com doações online

O protesto que pede o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) e a impugnação do resultado das eleições, no vão do Masp, em São Paulo, foi organizado através de doações via internet, segundo relatou um dos organizadores, o empresário Marcelo Reis. O leiloeiro Wilson Gandolfo, outro integrante do grupo organizador, calcula que os gastos para o evento de hoje foram de cerca de R$ 6 mil. "O pessoal ainda fica desconfiado de doar pela internet, mas conseguimos juntar recursos", disse à reportagem, ressaltando que não há envolvimento com qualquer partido.

ANA FERNANDES E RICARDO CHAPOLA, Estadão Conteúdo

29 de novembro de 2014 | 17h08

Os organizadores se reúnem em um grupo autodenominado Revoltados On Line, que convoca os protestos pelo Facebook. Crianças de 8 a 10 anos de idade foram levadas ao carro de som. Um menino de 9 anos gritou "mais Brasil e menos PT".

Reis permanece também no carro de som. Segundo ele, o protesto é primordialmente contra o PT, que, para os manifestantes, é a principal causa de corrupção no País. "Vamos pedir a extinção do Partido dos Trabalhadores. Vai pra Cuba essas pragas", gritou. Ele também bradou frases de ordem pedindo a anulação do pleito alegando que a votação eletrônica não pode ser auditada.

O protesto também se diz anticomunista. Gandolfo disse que o grupo pede o fim da permanência de "soldados venezuelanos no País", que segundo ele, estão aqui por conivência do PT.

Gandolfo fez questão de ressaltar que o grupo é contra a intervenção militar. "Não defendemos intervenção nem separatismo. Nossa bandeira é contra corrupção."

Havia um grupo pequeno, de três pessoas, com cartazes e autofalantes defendendo a intervenção militar. Ao avistar o grupo, do alto do carro de som, o cantor Lobão, que apoia o protesto antipetista, gritou para que aqueles manifestantes deixassem o local. "Vão fazer seu protesto em outro lugar. Isso é um tiro no pé, c...". Os rapazes foram trazidos para o fundo do vão do Masp. Um dos organizadores chamou o grupo de "entes alienígenas" e disse que estavam "queimando o filme" do movimento.

Segundo a PM, cerca de 600 pessoas se reuniram. Os manifestantes carregam faixas e cartazes com os dizeres "Fora PT", "Dilma, tira a mão do STF (Supremo Tribunal Federal), TCU (Tribunal de Contas da União) e PF (Polícia Federal)", "Lula ladrão, cadeia já", "Grande Pátria Bolivariana", entre outros.

Tudo o que sabemos sobre:
ProtestoDilmaPaulista

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.